English Portuguese Spanish

Criada e instalada segundo as Leis Estaduais (SP) nº 7.663/91 e nº 10.020/98
Entidade Delegatária das funções de Agência de Água, conforme primeiro termo aditivo do Contrato de Gestão nº 033/2020/ANA.

Evento Teste

A ocorrência de chuvas e previsão de novas precipitações nos próximos dias fizeram com que os Comitês PCJ (Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) decidissem pela redução das descargas de águas do Sistema Cantareira para as Bacias PCJ de 12 m³/s para 4,5 m³/s. A nova vazão já ocorre desde o último final de semana e será um dos assuntos a serem debatidos na 175ª Reunião Ordinária da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico dos Comitês PCJ (CT-MH), nesta terça-feira, dia 31 de novembro, na sede do DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana. (mais informações abaixo)

A medida foi tomada com base em dois comunicados da CT-MH, encaminhados na quinta e na sexta-feira (dias 26 e 27 de outubro) para o DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) e ANA (Agência Nacional das Águas).

No comunicado mais recente foi mantida a vazão de 2 m³/s no reservatório do Jaguari/Jacareí e reduzidas as descargas a jusante do reservatório Cachoeira para 1 m³/s e do reservatório Atibainha para 1,5 m³/s. Na decisão da Câmara Técnica, foram consideradas as precipitações ocorridas nas últimas 48 horas e a previsão do tempo para os próximos dias.

De junho a novembro de cada ano, no chamado período seco, a CT-MH é a responsável pela gestão das descargas para as bacias PCJ e emissão de comunicados ao DAEE e ANA. As novas resoluções vigentes quanto à gestão do Sistema Cantareira propiciam essa flexibilidade aos Comitês PCJ: nos períodos secos há um aumento nas descargas e, quando há ocorrência de chuvas, as descargas são reduzidas, considerando sempre o tempo de trânsito da água de sete a doze dias, em média, entre os reservatórios e as principais captações.

De acordo com o coordenador da Câmara Técnica, Alexandre Vilella, as novas resoluções vigentes quanto à gestão do Sistema Cantareira propiciam essa flexibilidade aos Comitês PCJ: nos períodos secos há um aumento nas descargas e quando há ocorrência de chuvas, as descargas são reduzidas, considerando sempre o tempo de trânsito da água de sete a doze dias, em média, entre os reservatórios e os principais usos.

A CT-MH tem se pautado nas regras, nas demandas de qualidade e quantidade dos rios a jusante dos reservatórios, principalmente, buscando um equilíbrio entre reservar água nos reservatórios para os próximos períodos e atender as demandas da região.

Com a nova outorga, no período seco, os Comitês PCJ têm direito a uma cota de 158 hectômetros cúbicos a cada ano – o que equivaleria a uma vazão média de 10 m³/s de 1º de junho à 30 de novembro. Até o momento, as bacias PCJ utilizaram 76 hm³ ou 48% do volume disponível para 2017. Cada hm³ equivale a um 1 milhão de metros cúbicos.

ACESSO AO SISTEMA

A maior parte dos dados monitorados e analisados pela CT-MH é divulgada pela Sala de Situação PCJ, resultado de um convênio entre DAEE, Fundação Agência das Bacias PCJ (braço executivo dos Comitês PCJ) e Fundag (Fundação de Apoio à Pesquisa Agrícola). Para mais informações sobre as vazões do Cantareira, níveis e vazões dos rios das Bacias PCJ, acesse: www.sspcj.org.br e www.sabesp.com.br/mananciais/divulgacaopcj.aspx>

REUNIÃO CT-MH

A 175ª Reunião Ordinária da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico (CT-MH) é aberta ao público e acontecerá nesta terça-feira, dia 31 de outubro, a partir das 9h30, no Centro Educacional/ETA do DAE (Departamento de Água e Esgoto) de Americana (Praça Fernando Costa, s/n – Americana – SP).

Confira a pauta da reunião:

1) Abertura e informes;

2) Leitura e apreciação da ata da reunião anterior da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico (CT-MH);

3) Situação dos mananciais, Sistema Cantareira, informações dos usuários e das condições hidrometeorológicas. Ocorrências durante o mês de outubro/17;

4) Apresentação da Sala de Situação PCJ: chuvas/vazões em outubro/17 e perspectivas para os próximos meses;

5) Deliberação sobre as vazões a serem descarregadas do Sistema Cantareira para as bacias PCJ em atendimento as resoluções ANA/DAEE 925 e 926/2017;

5) Outros assuntos:

+ Apresentação das atividades em andamento – Rio Atibainha;

+ GT-Rede Telemétrica: relato de reunião e informes;

+ GT-Previsão do tempo: Apresentação de ferramentas de previsão do tempo com enfoque à CT-MH – Visita técnica realizada ao SIMEPAR;

6) Encerramento.