| JULHO 2021

Capivari vai receber projeto piloto para gestão de sistemas de saneamento

Decisão foi tomada com base em análise de critérios e foi aprovada por membros da CT-SA

01 de julho de 2021

Com um pouco mais de 56 mil habitantes – localizada a 39 quilômetros de Piracicaba – a cidade de Capivari vai receber um projeto piloto para a gestão de seu sistema de saneamento. Intitulado Giswater, a tecnologia permite planejar e calcular hidraulicamente a infraestrutura de redes de abastecimento de água potável e saneamento de drenagem urbana. Além disso, incorpora ferramentas para gerenciá-las e mantê-las durante a fase de operações.

A decisão pelo município foi tomada com base em análise dos seguintes critérios: ter entre 15 mil e 25 mil ligações domiciliares; ter cadastro técnico de sistema de abastecimento de água em forma digital; índice total de perdas menor que 30%; e ter implantado um programa ou procedimento de gestão de perdas.

A verificação levou em consideração o Plano de Bacias e todas as cidades estudadas estão inseridas nas Bacias PCJ. O resultado final e o nome do município foi apresentado na manhã desta quinta-feira, 1 de julho, durante reunião extraordinária da Câmara Técnica de Saneamento (CT-SA) dos Comitês PCJ.

A indicação foi aprovada por membros do grupo. Agora, será apresentado para a Agência das Bacias PCJ para que o orçamento do projeto seja ajustado.

A tecnologia atua no melhoramento do abastecimento de água, minimiza as perdas do bem, assim com as despesas, e consequentemente, maximizar os resultados. Caso os resultados apresentados forem satisfatórios, o objetivo dos Comitês PCJ é implantar o projeto em outras cidades.

“Vale ressaltar que ao definir uma cidade para receber o projeto piloto, é necessário que ela tenha um cenário  positivo e atenda as demandas. Afinal, precisamos dos resultados rápidos para que a ação seja replicada, caso tenha bons frutos”, afirmou o Diretor-Presidente da Agência das Bacias PCJ, Sergio Razera.

A reunião foi coordenada por Ariella Machado de Oliveira Montebello, da Prefeitura de Saltinho, e por Luís Eduardo Gregolin Grisotto, da ABES-SP.

II Workshop da Política de Mananciais é realizado durante GT-Mananciais

Reunião foi no dia 2 de julho

02 de julho de 2021

O II Workshop da Política de Mananciais foi realizado na sexta-feira, dia 2 de julho, durante a 52ª Reunião Ordinária do Grupo de Trabalho GT-Mananciais dos Comitês PCJ. Na ocasião, a assessora ambiental da Agência das Bacias PCJ, Marina Barbosa, explicou e esclareceu dúvidas sobre o andamento dos dois editais e outras questões referentes à Política de Mananciais.

No mesmo encontro, foram discutidos os Planos de Macrodrenagem da Bacia do Rio Jundiaí em relação às estratégias e métodos para cálculos das práticas conservacionistas e seus impactos na área de contribuição da bacia. A apresentação foi realizada por Petrus Weel, Cláudia Grahber, Miguel Milinsk e Isabella de Clerice (Instituto Agronômico de Campinas-IAC).

Outro assunto debatido foi o Plano de Manejo da APA (Área de Proteção Ambiental) do Sistema Cantareira e a Política de Mananciais/Plano de Bacias. O coordenador da CT-RN, João Demarchi falou sobre as estratégias de fortalecimento e execução e ampliação do diálogo com os municípios e com os gestores e conselhos das Unidades de Conservação e sobre possíveis providências que poderão ser tomadas pelos Comitês PCJ quanto a este assunto.

Crise hídrica chega primeiro ao setor elétrico

Estiagem norteou reunião da CT-MH, realizada na manhã do dia 5 de julho

05 de julho de 2021

Não é novidade que a situação hídrica é crítica – preocupação declarada inclusive pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA). E em 2021, a estiagem atingiu primeiro o setor elétrico, antes mesmo de chegar ao segmento de abastecimento.

“Apesar que temos duas cidades das Bacias PCJ, Rio das Pedras e Santo Antônio de Posse, que passam por dificuldades de abastecimento e algumas medidas foram adotadas por suas administrações. Mas vale salientar que estas não são abastecidas pelas calhas do Sistema Cantareira, o que acarreta um cenário mais delicado”, afirmou o coordenador da Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico (CT-MH) dos Comitês PCJ, Alexandre Villela.

O tema balizou a reunião do grupo realizada na manhã desta segunda-feira, 5 de julho, que teve o maior quórum do mandato, iniciado há dois anos. A notícia nada boa é que após um mês de junho com chuvas abaixo da média – os picos de precipitação não ultrapassaram os 25 milímetros e ficaram abaixo da média em 16 estações – devemos vivenciar um inverno seco e uma primavera também com menos chuvas.

Ainda segundo dados apresentados durante o encontro on-line, nos últimos anos, percebeu-se um aumento no consumo de água, menos chuvas e, consequentemente, reservatórios com quantidades cada vez menor de água.

GT Educomunicação discute formato do evento “Jovem, vem para o PCJ”

Atividade está prevista para acontecer em setembro e outubro

06 de julho de 2021

Mais preparativos para o movimento “Jovem, vem para o PCJ” foram debatidos no dia 6 de julho durante a 10ª Reunião do GT-Educomunicação (GT-Educom), organizada pela CT-EA (Câmara Técnica de Educação Ambiental). O movimento está sendo programado para os meses de setembro e outubro, com público-alvo definido entre jovens de 15 a 29 anos.  Serão encontros semanais pelo Google Meet, e depois disponibilizados no Youtube.

Na reunião de 6 de julho, os membros do GT-Educom debateram sobre as contribuições que foram enviadas ao grupo. Os participantes também aprovaram o documento base do evento, com a programação e temas a serem debatidos.

Os encontros abordarão conceitos de gestão da água, desenvolvimento sustentável e educação ambiental. As atividades serão ministradas por jovens profissionais, que atuam na gestão das águas e do meio ambiente. “A participação dos jovens é de extrema importância, visto que propicia novos olhares e ideais, além de promover a renovação dos membros nos colegiados”, destaca trecho de documento elaborado pelo grupo.

Na reunião, também foi discutida a ficha de inscrição dos participantes, que deverá ser finalizada na próxima reunião, no dia 21 de julho. O movimento é promovido pela CT-EA, com o apoio da CT-RN e CT-ID.

Houve também a apresentação da bióloga e pesquisadora na área de Educação Ambiental, Gersica Moraes Nogueira da Silva, que faz pós-doutorado na USP de São Carlos e vai desenvolver um trabalho com os ODSs (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) nas escolas. 

GT-Estiagem avança com planejamento de ações

Segunda reunião do grupo de trabalho foi em 12 de julho

12 de julho de 2021

O Grupo de Trabalho Estiagem avançou na pauta de planejamento de suas ações na segunda reunião, realizada no dia 12 de julho. O encontro contou com a participação do presidente dos Comitês PCJ e prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida.

“Todos nós sabemos da responsabilidade e da situação que infelizmente já estamos passando e que deve piorar nos próximos meses. Queria que esse grupo tivesse uma boa responsabilidade em tentar diminuir os efeitos que isso vai causar para todos nós. Vai ser um desgaste enorme nos próximos meses”, declarou Almeida.

Um dos itens da pauta foi a elaboração de um ofício aos municípios das Bacias PCJ solicitando informações sobre: ações e investimentos programados pelos municípios, apresentando relação de alternativas para a garantia do suprimento hídrico, projetadas ou em execução; a adoção de procedimentos de autorização; e a compatibilidade das ações com o Plano das Bacias PCJ. Parte das informações já foi obtida pelo Consórcio PCJ, que enviou um questionário de avaliação da disponibilidade hídrica e recebeu o retorno de nove municípios. O GT-Estiagem vai enviar um formulário on-line para prefeituras e concessionárias.

Outro item de pauta debatido foi a escolha da marca para a campanha institucional. O nome do movimento e o slogan já foram definidos. “Movimento PCJ pelo uso eficiente da Água. A água é de todos. A estiagem também.” O grupo também debateu sobre o layout e conteúdo do folder e boletins que serão confeccionados para a campanha, além de outras ações na área de comunicação. Ainda foi discutida a agenda de reuniões do GT-Estiagem e seus subgrupos entre julho e agosto.

Comitês PCJ finalizam Plano de Ações de seu Planejamento Estratégico

Documento traça horizontes para o período de 2022 a 2025

13 de julho de 2021

São quase dois anos de trabalho e, na tarde desta terça-feira, 13 de julho, a comissão responsável pelo Planejamento Estratégico dos Comitês PCJ aprovou o Mapa Estratégico e o Plano de Ações do documento para o período de 2022 a 2025. 

O Planejamento Estratégico define o melhor caminho a ser seguido pela entidade para atingir seus objetivos dentro do contexto das Bacias PCJ. Nele constam metas, ações, mobilização de recursos e tomadas de decisões que objetivam o sucesso dos Comitês PCJ. 

Com mais uma etapa concluída, o grupo coordenado pelo secretário-executivo dos Comitês PCJ, André Navarro, solicitou a elaboração de um folder que traga de forma didática as definições e estratégia do documento. Este deve ser disponibilizado na Web.  

Além disso, definiram os próximos passos – que incluem a prática de todas as atividades elencadas – como a mais trabalhosas.  

Eleições das Coordenações das Câmaras Técnicas reúnem mais de 550 pessoas

Modelo participativo da gestão das águas junto à sociedade é fortalecido.

16 de julho de 2021

Mais de 550 pessoas participaram das reuniões de eleição para as coordenações de 11 Câmaras Técnicas (CTs) dos Comitês das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Comitês PCJ), em plataforma virtual. 

A atuação das câmaras técnicas dos Comitês PCJ concretizam o modelo participativo da gestão, na qual todos os seus membros têm direito à voz e espaço. São 11 CTs temáticas que atestam a importância da variedade de visões técnicas no gerenciamento dos recursos hídricos, gerando embasamento para as decisões dos Comitês PCJ. 

Na ocasião, o secretário executivo, André Navarro, reforçou os conceitos e as competências das Câmaras Técnicas dos Comitês PCJ. Em março deste ano, foi feita uma revisão sobre as normas de funcionamento das CTs. 

Ao longo da tarde cada uma das câmaras elegeu seu coordenador e coordenador-adjunto para a gestão 2021-2023. A posse da coordenação aconteceu logo após a eleição, com a definição da agenda de reuniões para os próximos dois anos, a criação ou recomposição de grupos de trabalho e a organização da CT para a elaboração de seu Plano de Trabalho. 

COORDENAÇÕES ELEITAS 

 

1.Câmara Técnica de Outorgas e Licenças (CT-OL)  

Coordenadora: Cecília Aranha (DAEE) 

Coordenadora adjunta: Ariana Damiano (DAEE) 

 2.Câmara Técnica de Conservação e Proteção dos Recursos Naturais (CT-RN) 

Coordenador: João José Demarchi (IZ/Apta) 

Coordenador adjunto: Petrus Weel (Cooperativas de Holambra) 

 

3.Câmara Técnica de Monitoramento Hidrológico (CT-MH) 

Coordenador: Alexandre Vilella (Fiesp) 

Coordenador adjunto: Paulo Tinel (Assemae) 

 

4.Câmara Técnica de Integração e Difusão de Pesquisas e Tecnologias (CT-ID) 

Coordenador: Tadeu Malheiros (EESC/USP) 

Coordenadora adjunta: Dafne Correa (Abes-SP) 

  

5.Câmara Técnica de Águas Subterrâneas (CT-AS) 

Coordenador: Vinícius Rosa Rodrigues (DAEE) 

Coordenador adjunto: José Luiz Albuquerque Filho (IPT)  

 

6.Câmara Técnica de Saneamento (CT-SA) 

Coordenadora: Ariella Machado de Oliveira Montebello (Prefeitura de Saltinho) 

Coordenador-adjunto: Luís Eduardo Gregolin Grisotto (Abes-SP) 

 

7.Câmara Técnica de Saúde Ambiental (CT-SAM) 

Coordenadora: Roseane Maria Garcia Lopes de Souza (Abes-SP) 

Coordenadora adjunta: Cassiana Maria Reganhan Coneglian (FT/Unicamp) 

 

 8.Câmara Técnica de Educação Ambiental (CT-EA) 

Coordenadora: Ana Lucia Floriano (Assemae) 

Coordenador adjunto: Francisco Antonio Moschini (Inevat) 

 

9.Câmara Técnica de Uso e Conservação da Água no Meio Rural (CT-Rural) 

Coordenador: João Primo Baraldi (Sindicato Rural de Rio Claro) 

Coordenador adjunto: Denis Herisson (Secretaria de Agricultura e Abastecimento) 

 

10.Câmara Técnica do Plano de Bacias (CT-PB) 

Coordenadora: Caroline Túbero Bacchin (DAEE) 

Coordenadora adjunta: Raquel Eliane Metzner (IPSA-C) 

 

11.Câmara Técnica de Uso e Conservação da Água na Indústria (CT-Indústria) 

Coordenador: Jorge Antônio Mercanti  (Ciesp – DR Campinas) 

Coordenador adjunto: Jorge Marino Galgaro (Rhodia) 

 

Saiba mais sobre as CTs: www.comitespcj.org.br   

Rotinas da SE dos Comitês PCJ são apresentadas no GT-Integração

Participantes puderam conhecer um pouco mais do dia a dia da Secretaria Executiva.

22 de julho de 2021

As rotinas da Secretaria Executiva dos Comitês PCJ, contempladas na nota técnica 03/2021, foram tema de apresentação na 3ª Reunião do GT-Integração. O encontro foi realizado por videoconferência, no dia 22 de julho.  

Na explanação realizada por Tiago Georgette, da equipe da Coordenação de Apoio ao Sistema de Gestão de Recursos Hídricos da Agência das Bacias PCJ (CASGRH), foram abordados estrutura; pessoal; site dos Comitês PCJ; apoio às reuniões; orçamento, além do Regimento Geral das Câmaras Técnicas e da minuta de Nota Técnica sobre apoio da SE às Câmaras Técnicas. O trabalho desenvolvido pela CASGRH foi bastante elogiado pelos participantes. “Agradecemos a confiança e apoio de todos”, destacou a coordenadora Vanessa Bortolazzo Longato.  

Na abertura da reunião, houve a apresentação dos membros das coordenações eleitos no último dia 16 de julho e do Regimento Geral das CTs temáticas, que começou a valer a partir de 16 de julho. No encontro, o secretário-executivo André Navarro fez uma apresentação sobre a CT-PL e seus grupos de trabalho (GT-Integração,  GT-Estiagem e GT-Empreendimentos), além de suas estruturas, funcionamentos, agendas, e outras atividades.  

O grupo ainda debateu sobre o Planejamento Anual de Atividades (PAA), apresentado por Bruno Aranda, da CASGRH. No final do encontro, houve ainda uma orientação quanto ao cronograma e ao planejamento dos Planos de Trabalho 2022/2023 das Câmaras Técnicas.  

Programa de Educação Ambiental é aprovado

Reunião reuniu novos membros do Grupo de Trabalho

23 de julho de 2021

Com novos membros empossados, o Grupo de Trabalho (GT) Empreendimentos da Câmara Técnica de Educação Ambiental (CT-EA) aprovou o Programa de Educação Ambiental do Loteamento Santo Ângelo. A primeira reunião dos membros ocorreu de forma online na manhã do dia 23 de julho.

Na ocasião, os membros sugeriram inclusão de algumas ações no projeto, entre elas: o detalhamento da equipe integrante; as formas de avaliação do programa executado; a inclusão de ações com os compradores dos lotes do empreendimento e dos moradores do entorno; a inclusão do módulo de proteção e convivência com a fauna silvestre, entre outros.

Vale lembrar que o GT-Empreendimentos atende a legislação na qual os Comitês PCJ devem se pronunciar sobre empreendimentos que tenham significativos impactos ambientais ou faça uso de recursos hídricos com intensidade.     

GT debate campanha publicitária para a Operação Estiagem 2021

Boletim Informativo e material para as escolas também foram apreciados

29 de julho de 2021

A campanha publicitária que será realizada durante a Operação Estiagem 2021 foi debatida pelo GT-Estiagem no dia 29 de julho durante a terceira reunião do grupo de trabalho. A campanha deve ser implementada a partir de agosto.  

No encontro, os membros do GT-Estiagem puderam conhecer detalhes da campanha sobre a estiagem que será veiculada na grande mídia de rádio e TV e que também inclui material sobre uso eficiente da água.  

Os produtos foram apresentados pela Assessoria de Comunicação da Agência das Bacias PCJ. No encontro ainda foi validado um folder com material de contextualização sobre o que é estiagem e as características específicas das Bacias PCJ e também um hotsite. 

Na reunião também foi discutido a elaboração de boletim informativo referente à estiagem de 2021. O material será divulgado a cada 15 dias a partir da primeira quinzena de agosto. Na estrutura do boletim estão previstos comparativos com anos anteriores, previsões climatológicas e meteorológicas; registros de chuva e vazão, situação dos reservatórios do Sistema Cantareira e captações municipais, entre outros itens. 

Outros itens da pauta foram a discussão sobre conteúdo de Orientação Técnica para professores focado no uso eficiente da água, elaborado pela CT-EA e CT-ID, e a definição de procedimento para a recepção e o compartilhamento de informações sobre ocorrências relacionadas à estiagem.