Nossas Mensagens

MENSAGEM DA AGÊNCIA DAS BACIAS PCJ

Sergio Razera

Diretor-presidente da Agência das Bacias PCJ

É com alegria que apresento nosso segundo Relatório Institucional com base nas diretrizes GRI Standards. Na edição do ano passado compartilhamos nossos resultados, desafios e a maneira como gerenciamosos temas relevantes nas esferas ambiental, social e econômica. Mais do que uma prestação de contas, o relatório é uma forma de dialogarmos com nossos stakeholders, evidenciando nosso compromisso com a transparência e a solidez na governança da Agência das Bacias PCJ.

A publicação, que agora se consolida como o formato de relato que adotamos, chancela a adesão da instituição às melhores práticas e compromissos voluntários relacionados à sustentabilidade para aprimorar seu modelo de gestão. Não poderíamos ter um marco mais expressivo no ano em que a Agência das Bacias PCJ completa 10 anos de atuação.

Há uma década, a Agência das Bacias PCJ pratica uma ação estratégica de selecionar projetos de demanda espontânea. Ao olharmos essa trajetória, a evolução é perceptível-e um grande orgulho para todos aqui. Com a aprovação do Plano de Aplicação Plurianual (PAP), em 2012, a instituição passou a desenvolver as ações e os projetos aprovados pelos Comitês PCJ. Nesse tempo, surge a Política de Mananciais PCJ, que se consolidou como uma importante frente de ação na preservação e conservação da biodiversidade, refletindo-se em benefícios para a disponibilidade de água para a população. Enquanto política, é uma ferramenta que organiza a aplicação dos recursos financeiros que gerenciamos.

Ao longo desta década, especialmente nos últimos anos, temos organizado diversos instrumentos de gestão, informações variadas, agregando-as e transformando todo esse conhecimento e arsenal de dados em ações e resultados. Hoje, a Agência das Bacias PCJ desenvolve o que os Comitês PCJ deliberam, mas também conseguimos ter fundamentação para influenciar nas decisões, com informação e estratégia. Assim, entendo que consolidamos a marca da Agência das Bacias PCJ, uma referência que extrapola o papel de braço executivo dos Comitês PCJ. Essa marca é a aplicação do discurso na prática, com transparência e seriedade.

Consolidamos a marca da Agência das Bacias PCJ, uma referência que extrapola o papel de braço executivo dos Comitês PCJ. Essa marca é a aplicação do discurso na prática, com transparência e seriedade."

O ano de 2019 foi de trabalho intenso-e desafiador. A revisão do Plano das Bacias PCJ, agora para um horizonte de 2020 a 2035, envolveu nossas equipes e os diversos grupos de stakeholders com os quais nos relacionamos, pois se trata de uma construção participativa, com aprovações em várias instâncias e consultas públicas. As demandas são muitas, mas é preciso priorizar e avaliar as viabilidades. Assim, os cinco Cadernos Temáticos que compõem o Plano das Bacias PCJ nortearão nossos trabalhos nos próximos anos para o cumprimento do Plano. 

Também podemos destacar avanços no monitoramento hidrológico. Os últimos anos têm sido difíceis, pouco chuvosos, o que impacta diretamente a disponibilidade hídrica e a dependência do Sistema Cantareira, que tem grande parte de seu volume dedicado a atender a Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). Em resposta a este cenário, estamos utilizando uma ferramenta de cálculo do Sistema Meteorológico do Paraná (SIMEPAR) que agrega dados à previsão do tempo e nos mostra, com base na possibilidade de chuva, a vazão esperada para os postos de referência para a operação do Sistema Cantareira. Isso representa um grande ganho no planejamento. 

Ainda em 2019, em alinhamento à Política de Mananciais PCJ, avançamos nos projetos em Analândia e também em Charqueada/São Pedro, onde serão plantadas 500 mil árvores de espécies nativas. Destaco, ainda, a evolução da nossa sustentabilidade corporativa, especialmente no que diz respeito ao envolvimento e engajamento de todos os colaboradores para o tema. Nesse sentido, a A3P (leia mais em Uma agenda integradora e multidisciplinar) tem  sido o grande direcionador de nossa atuação, com importantes ganhos nos processos internos, seja em custo, seja com olhar social, seja em proteção ao meio ambiente.

Amadurecemos e profissionalizamos nosso planejamento organizacional, aprimoramos processos de governança e controles internos. Esses fatores, somados à estratégia da Agência das Bacias PCJ, nos levaram a alcançar um excelente desempenho financeiro. 

Coroamos o ano com o projeto da nova sede, cujo terreno foi doado pela Prefeitura de Piracicaba, e que representa uma grande inspiração para consolidar essa transformação cultural. E aí está um dos nossos grandes desafios, já que temos que transformar sem deixar o que já fazemos com excelência. 

Temos também como compromisso para os próximos anos a execução do Plano das Bacias PCJ, a partir de sua aprovação final. E, em 2020, aguardamos a renovação do contrato com a Agência Nacional de Águas (ANA), para exercer as funções de Agência de Água nas Bacias PCJ, que implicará na inclusão de novos indicadores de desempenho. Por isso, consolidar nossa base de gestão e governança com uma estrutura sólida e um time engajado é fundamental. E isso acredito que nós já estamos construindo há algum tempo.

Boa leitura!

mensagem dos cômites PCJ

Barjas Negri
Barjas Negri

Presidente do CBH-PCJ e PCJ FEDERAL e Prefeito de Piracicaba

C omo braço executivo dos Comitês PCJ, a Agência das Bacias PCJ exerce papel fundamental na materialização das políticas públicas discutidas e aprovadas pelos plenários. Juntos, Agência e Comitês possuem essa visão da sustentabilidade para atender às suas demandas. Uma equipe bem estruturada, com alto grau de especialização, como é a da Agência das Bacias PCJ, é crucial para que a instituição desempenhe com excelência todas as atividades para as quais foi criada e é motivo de orgulho para os Comitês PCJ.

Ao olharmos para o território das Bacias PCJ hoje, com as redes de monitoramento em pleno funcionamento, as empresas de saneamento dos municípios ampliando seu atendimento tanto em água como em esgoto e as áreas de nascentes protegidas, só para citar alguns projetos, percebemos o quão efetivo tem sido o trabalho da Agência das Bacias PCJ, melhorando os municípios e a vida em nossa região.

Nestes 10 anos de fundação da Agência das Bacias PCJ é perceptível essa evolução. No início do sistema de gestão, os municípios, Organizações Não Governamentais (ONGs), universidades e outros segmentos da sociedade não tinham ainda a articulação que hoje têm com a Agência das Bacias PCJ. 

Ainda há desafios na gestão dos recursos hídricos, como a busca do entendimento e a proposta de planejamento para os eventos climáticos, além do estabelecimento de indicadores para entender e mensurar melhor a efetividade do sistema de gestão. Mas as conquistas de uma década são muitas e devem ser comemoradas. Com a nossa base sólida de gestão e a colaboração de todos os atores-governos, entidades representativas, gestores e sociedade-sabemos que podemos fazer grande diferença.

Ao olharmos para o território das Bacias PCJ hoje, com as redes de monitoramento em pleno funcionamento e as empresas de saneamento ampliando seu atendimento tanto em água como em esgoto, percebemos o quão efetivo tem sido o trabalho da Agência das Bacias PCJ."

Luiz Roberto Moretti

Secretário-Executivo dos Comitês PCJ

Ao celebrarmos os 10 anos da Agência das Bacias PCJ é importante sempre reforçar o papel desta instituição, que foi criada como personalidade jurídica para executar uma série de ações que os Comitês PCJ deliberam. As discussões acerca da correta gestão do uso dos recursos hídricos são promovidas nos colegiados dos Comitês PCJ e a Agência das Bacias PCJ, no seu papel de braço executivo, realiza grande parte do que é decidido.

Por ter sido implantada quando a cobrança pelo uso dos recursos hídricos já estava instituída, e pelo fato da legislação que trata de agências de águas ter sido criada com grande participação dos Comitês PCJ, a Agência das Bacias PCJ já nasceu com uma governança estruturada e esse é um grande ponto a favor da instituição. Quando trabalhamos em um colegiado que toma decisões, como é o caso dos Comitês PCJ, o grande desafio é implementar as decisões. Aí está o papel fundamental da Agência das Bacias PCJ, que consegue concretizar o que foi decidido com a expertise necessária.

Sabemos que não é fácil atuar como executora de comitês como os das Bacias PCJ, com a diversidade de seus representantes e com a grande responsabilidade que têm. Nos Comitês PCJ surgem propostas, medidas e deliberações de importantes políticas públicas, como a Política de Saneamento, por exemplo. Creio que o maior desafio da Agência das Bacias PCJ seja demonstrar que pode atender a essas demandas com excelência.

E é justamente o que percebemos em seus 10 anos de atuação. Uma entidade com vida própria, que atende às Câmaras Técnicas dos Comitês PCJ e promove o relacionamento com órgãos externos e fundamentais para a gestão dos recursos hídricos, como é o caso da Agência Nacional de Águas (ANA) e empresas de água e saneamento. Acredito que esse seja o grande legado da Agência das Bacias PCJ e que dá, aos Comitês PCJ, a confiança necessária na materialização das deliberações que têm, como fim, a melhoria da qualidade de vida da população nas questões relacionadas aos recursos hídricos.

Uma entidade com vida própria, que atende às Câmaras Técnicas e promove o relacionamento com órgãos externos e fundamentais para a gestão dos recursos hídricos. Acredito que esse seja o grande legado da Agência das Bacias PCJ."