APRESENTAÇÃO

No ano em que completamos 10 anos, publicamos a segunda edição do Relatório Institucional da Agência das Bacias PCJ com base nas diretrizes GRI Standards, adotadas por empresas e entidades em todo o mundo como metodologia para relatórios de sustentabilidade.

A Global Reporting Initiative (GRI) é uma organização multistakeholder, que orienta empresas e instituições sobre gestão e relato de práticas sustentáveis. Os indicadores de sustentabilidade GRI seguem diretrizes e estão estruturados em normas econômicas, ambientais e sociais, denominadas GRI Standards, que permitem mensurar o desempenho sustentável de empresas, entidades e empreendimentos em todas as dimensões.

SOBRE ESTE RELATÓRIO

Pelo segundo ano consecutivo, a Agência das Bacias PCJ publica o Relatório Institucional com base nas diretrizes GRI Standards, da Global Reporting Initiative, principal referência para elaboração de relatórios. Este relato, com ciclo anual, reúne informações sobre a instituição, tendo como base o ano de 2019 e, eventualmente, apresenta dados históricos.

O conteúdo está estruturado em torno de 10 anos de atuação da Agência das Bacias PCJ, por meio das atividades desenvolvidas desde a sua fundação. Os capítulos detalham os temas materiais, definidos em um processo de materialidade (veja em Materialidade) em 2018, abordando os aspectos mais relevantes para direcionar a gestão e a comunicação da instituição, considerando o contexto e os impactos de cada tema. 

Ao longo do relatório, estão apontados os indicadores GRI correspondentes aos conteúdos, bem como a relação com outras agendas públicas às quais a Agência das Bacias PCJ aderiu, como os princípios do Pacto Global, da Organização da Nações Unidas (ONU), atrelando-os aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P). Saiba mais em Compromissos públicos e colaborativos, neste capítulo.

O relatório traz sugestões para aprofundamento 
de conteúdos específicos, referenciadas como “Mais na web”.

10 anos de compromissos

CAPÍTULO FOCO DA ATUAÇÃO
Desempenho econômico​ 1. Aplicação eficiente dos recursos financeiros arrecadados
Impactos econômicos indiretos​ 2. Geração de valor e contribuição para o desenvolvimento econômico dos municípios
Práticas de compras 3. Parcerias que geram riquezas e desenvolvimento sustentável
Anticorrupção 4. Conduta ética nos relacionamentos com os stakeholders
Materiais 5. Preferência pelo uso de materiais renováveis
Água, efluentes e resíduos 6. Contribuição para melhoria da qualidade da água e saneamento básico
Biodiversidade 7. Proteção dos mananciais e conservação da biodiversidade
Emprego, treinamento & educação 8. Contribuição para o desenvolvimento do capital humano
Comunidades locais 9. Mobilização social a favor dos recursos hídricos
Políticas públicas 10. Engajamento e colaboração na gestão dos recursos hídricos

Materialidade

Um estudo seguindo os princípios de materialidade da GRI, feito em 2018, apontou os temas considerados relevantes para a Agência das Bacias PCJ, contribuindo para direcionar a gestão e a comunicação da instituição. Uma análise que levou em conta os cenários interno e externo, em 2019, não apontou a necessidade de atualização da materialidade, optando-se, portanto, por manter os temas materiais na estruturação do conteúdo deste relatório.

Para cada tema material, foram selecionados e posteriormente validados os itens de divulgação GRI (exemplo: 102-10), que compõem o Sumário GRI.

Análise de fontes secundárias (documentos internos, diretrizes estratégicas, estudos, outros relatórios publicados, avaliações setoriais, entre outras) e entrevistas com os diretores da Agência das Bacias PCJ para levantamento da lista de temas considerados mais relevantes para a instituição.

Priorização dos temas mapeados pela Comissão de Acompanhamento do Relatório Institucional, a partir da análise de cada tema e seus impactos.

Aprovação da lista de temas materiais pela Comissão de Acompanhamento do Relatório Institucional e Diretoria da Agência das Bacias PCJ, culminando em 12 temas materiais.

Nova análise de fontes secundárias considerando os contextos de cenário interno e externo no ano de 2019, resultando na manutenção dos temas materiais.

Análise de fontes secundárias (documentos internos, diretrizes estratégicas, estudos, outros relatórios publicados, avaliações setoriais, entre outras) e entrevistas com os diretores da Agência das Bacias PCJ para levantamento da lista de temas considerados mais relevantes para a instituição.

Priorização dos temas mapeados pela Comissão de Acompanhamento do Relatório Institucional, a partir da análise de cada tema e seus impactos.

Aprovação da lista de temas materiais pela Comissão de Acompanhamento do Relatório Institucional e Diretoria da Agência das Bacias PCJ, culminando em 12 temas materiais.

Nova análise de fontes secundárias considerando os contextos de cenário interno e externo no ano de 2019, resultando na manutenção dos temas materiais.

Temas materiais

Temas materiais